Na Mídia > Pequenas Empresas & Grandes Negócios
Na Mídia » Por Guilherme Gomes Biagi » 01/03/2021

Pequenas Empresas & Grandes Negócios

A pandemia do coronavírus provocou o cancelamento de festas e eventos. E zerou o faturamento da empresa dos irmãos Bruno Miranda e Thiago Miranda. Eles produziam embalagens e brindes para festas.

“A gente produzia 40 milhões de embalagens por mês. Foi um baque, terrível. Máquinas paradas, equipamentos ociosos, demos férias. Foi muito problemático”, explica Thiago.

O que ficou: uma montanha de produtos encalhados e uma conta de R$ 300 mil para pagar de custos fixos. Para dar a volta por cima, eles começaram a vender as embalagens para as superaquecidas fábricas de álcool em gel.

“Se produzíssemos 10 vezes mais, venderíamos 10 vezes mais. Agora com a abertura de comércio, a demanda de álcool em gel é ainda maior”, conta Thiago.

Para atender ao mercado corporativo, a fábrica personaliza o frasco com o logo da marca. E lançou uma embalagem individual. Também lançou uma embalagem individual e sachês de álcool em gel.

Flávio Bonatto Scaquetti, que já é cliente, comprou cinco mil unidades para colocar nas embalagens de delivery. “Clientes adoraram e ainda aumentou a venda por causa da curiosidade. O pessoal gostou muito desse produto”, conta.

Com a venda de todos esses produtos, em dez dias, a fábrica recuperou 80% do faturamento. E para quem acha que ser empresário é fácil, Thiago conta como foram esses meses de pandemia: “É uma rotina muito intensa, dormindo quatro da manhã, despertando às 7h30, com o dever de manter a empresa e os funcionários trabalhando”.

https://g1.globo.com/economia/pme/pequenas-empresas-grandes-negocios/noticia/2020/06/28/fabrica-passa-a-produzir-frascos-para-alcool-em-gel-e-recupera-faturamento.ghtml?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=pegn&utm_content=post&fbclid=IwAR09_fyE-yFXmF4qhdYV7_e2iS_n6T1XrcGgwTZKudJsdDOXHi2RlfKfr4s